Notícias

05/10/2021 - Algodão

Algodão: cotação alcança nível mais alto em uma década em Nova York impulsionada por demanda chinesa


Os futuros de algodão negociados na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) estão sendo negociados em seu nível mais alto desde setembro de 2011. O movimento é impulsionado pela crescente demanda chinesa, que vem sendo atendida, em parte, pelo aumento das exportações dos Estados Unidos, após um acordo firmado entre os países.

Ontem, o vencimento dezembro da pluma subiu 40 pontos (0,38%), para 104,93 centavos de dólar por libra-peso. Nos últimos dez pregões os preços subiram 18% e essa alta pode se refletir também nos custos do setor de vestuário.

A pluma mostra os efeitos, muitas vezes inesperados, que a política comercial pode ter sobre os preços. Em 2020, o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, baniu algodão e produtos de algodão do principal produtor chinês por alegações de trabalho forçado na região noroeste de Xinjiang, onde Pequim tem perseguido o povo uigur, em grande parte muçulmano, como parte da maior detenção em massa de um grupo minoritário desde a Segunda Guerra Mundial. Apesar disso, as empresas norte-americanas ainda podem importar produtos de algodão feitos na China desde que a pluma utilizada nas produções seja originária de outro lugar.

Desde então, o gigante asiático está importando algodão, em grande parte dos EUA, para fabricar produtos e despachá-los de volta para o país. O apetite do gigante asiático por importações de algodão está, em parte, sendo preenchido pelo algodão produzido nos EUA. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês), o ritmo das vendas de exportação de algodão para o país, desde o início do novo ano de comercialização em 1º de agosto, é 83 % maior do que na temporada anterior. "Se não se pode usar a pluma produzida em Xinjiang, é preciso importar muito mais algodão e fios", disse o diretor de Gestão de Risco da Plexus Cotton, Peter Egli. Segundo o diretor, a China está suprindo suas necessidades da pluma também por outros países exportadores importantes, como a Índia.

Continue lendo AQUI

Por Dow Jones Newswires
Fonte: Broadcast Agro




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.