Notícias

12/11/2020 - Pecuária

Arroba do boi-China já vale R$ 300 em São Paulo


Sim, já há relatos no mercado paulista de negócios envolvendo do boi-China na casa de R$ 300/@ (para desconto do Funrural), segundo informa a IHS Markit, refletindo a forte demanda dos frigoríficos exportadores, que necessitam atender não só o mercado chinês, mas outros clientes importantes espalhados pelo mundo. A consultoria Agrifatto também já observa algumas transações a R$ 300/@ em São Paulo. Qual será o próximo alvo”, indaga a consultoria.

“Além da retomada da China, o Brasil também deve enviar grandes remessas a típicos parceiros comerciais que costumam elevar as suas compras nesta etapa do ano”, prevê a IHS, acrescentando que o resultado dos embarques de carne bovina na primeira semana de novembro sugere a possibilidade de vendas externas recordes da proteína durante este mês.

Na avaliação da consultoria IHS, “o mercado se mostra fracamente comprador e, diante da perda de referência balcão, as precificações da arroba passam a depender de forma decisiva do tamanho do lote e localização”.

Segundo apuração da Scot Consultoria, foi mais um dia movimentado no mercado paulista, segundo a tendência observada deste o início desta semana. “Com escalas curtas e pouca oferta de boiadas, os frigoríficos abriram o dia ofertando mais”, ressalta a consultoria, acrescentando que, de terça para quarta-feira, o valor do boi gordo de alta significativa de R$ 5/@, alcançando R$ 290/@, preço bruto e à vista. “Para os animais jovens que atendem ao mercado chinês, as ofertas de compra chegam a R$ 295/@ (valor bruto e à vista), com alguns negócios acima desse preço, mas que ainda não se tornaram referência”, acrescenta a Scot.

De acordo com a IHS Markit, as indicações de compra de gado avançam em todo País, mas persiste os relatos de enorme dificuldade em realizar acordos envolvendo lotes mais volumosos que permitam uma evolução mais adequada das escalas de abate.

Além disso, crescem os relatos de acentuada redução na oferta de fêmeas, reflexo da retenção de matrizes por parte dos pecuaristas, que estão de olho no forte movimento de valorização nos preços do bezerro e demais categorias de reposição. Não à toa, juntamente com o boi gordo, os preços da vaca vêm subindo fortemente nas principais regiões pecuárias. Em São Paulo, a vaca gorda bateu R$ 276/@, a prazo, segundo levantamento da IHS Markit. Na região sul de Tocantins, a cotação da novilha gorda subiu R$ 6/@ nesta quarta-feira, alcançando R$ 266/@, considerando o preço bruto, à vista, segundo informa a Scot Consultoria.

No atacado, os preços dos principais cortes bovinos continuaram estáveis nesta quarta-feira (11/11). “Aparentemente, há um relativo equilíbrio entre a enxuta oferta de mercadoria frente ao fluxo atual de negociações entre atacado e varejo”, avalia IHS. As indicações da carcaça casada bovina ultrapassaram a faixa dos R$ 18/kg, ficando balizadas em R$ 18,20/kg, informa a consultoria Agrifatto.

Por Denis Cardoso
Fonte: Portal DBO - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.