Notícias

24/12/2021 - Soja

China corta farelo de soja na alimentação suína


No ano passado, a China importou volumes recordes de soja e milho para ração animal. Tensões entre os Estados Unidos e a China, e Canadá e China também demonstraram a dependência da China das importações de safras. É uma grande preocupação para o governo do Império Celestial, mas o custo do milho e da soja também era muito alto. 

Em maio, o Global Times informou que em 2020, devido a uma pandemia e desastres climáticos em vários países, os preços do milho atingiram um pico de 5 anos. Os preços do farelo de soja também aumentaram significativamente em 2020. 

Para tentar mitigar a situação, em março de 2021, o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China instou as empresas a reduzirem a soja e o milho na ração animal. Continha até recomendações específicas, mas voluntárias, para fazendas. Segundo Zhu Xian, chefe do departamento de agricultura da Mysteel.com (empresa que monitora o mercado agrícola e siderúrgico), o setor como um todo já está respondendo aos desafios e tentando mudar a alimentação dos animais. 

Continue lendo AQUI

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.