Notícias

22/06/2021 - Outros

Contratos de produtores de grão podem ser revistos


A demanda mundial aquecida pelas commodities agrícolas, como o milho e a soja, e a alta do dólar fizeram com que os preços disparassem e chegassem a patamares recordes. Diante da valorização e dos custos elevados, produtores têm buscado renegociar contratos fechados no início da safra com as tradings, já que, à época, o valor das sacas estava bem abaixo dos níveis atuais. O mesmo cenário é vivido pelos produtores de café, que enfrentam fortes perdas em função da seca.

A indicação para os produtores que enfrentam dificuldades em relação aos preços de contratos é que busquem auxílio e negociem. Deixar de cumprir os contratos sem negociar pode ser prejudicial no futuro. Para os que enfrentam perdas relacionadas ao clima e não vão conseguir cumprir as entregas, a orientação também é tentar negociar. 

O presidente da Associação Mineira dos Produtores de Soja, Milho, Sorgo e Outros Grãos Agrícolas (Aprosoja Minas), Fábio Meirelles, explica que o setor entende que é importante cumprir os contratos, porém a situação dos produtores é bem complexa. Se houve aumento dos preços das commodities, impulsionadas pelo dólar, os custos também foram ampliados, já que a maior parte é cotada a partir da moeda norte-americana. Com isso, a margem dos produtores está achatada. As culturas mais afetadas são as de milho, soja e café.

“Muitos produtores têm vindo à Aprosoja em busca de orientação, porque as tradings querem simplesmente cumprir o contrato. Sabemos que os contratos foram feitos para cumprir, mas, caso a caso, são situações diferentes e o produtor precisa de apoio. O agronegócio vem sustentando a economia do País, mas ninguém olha para dentro da porteira”, afirma.

Mais informações AQUI

Por Michelle Valverde
Fonte: Diário do Comércio





Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.