Notícias

25/08/2021 - Outros

Cooperativas concentram compras de matéria-prima para biodiesel com selo social


Criado em 2004 para facilitar o acesso de agricultores familiares ao mercado de biocombustíveis, o Selo Biocombustível Social tem visto crescer a participação de cooperativas sobre o valor total das aquisições da indústria do setor nos últimos cinco anos, atingindo uma participação de 79% - crescimento de quase 4% ante o ano anterior.

Em 2008, quatro após a criação do programa, esse percentual era de 49%, com a maioria das aquisições feitas de agricultores individuais.

O aumento da participação das cooperativas tem um motivo: com centenas de produtores cooperados, esses armazéns conseguem entregar volumes maiores de matéria-prima de uma única vez, reduzindo os custos logísticos.

“É por isso que houve um pleito de toda a cadeia produtiva para que a normativa do selo biocombustível social contemplasse também a produção que é originada e vendida por meio de agentes intermediários”, conta Daniel Furlan Amaral, economista-chefe da  Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

Continue lendo AQUI

Por Cleyton Vilarino
Fonte: Globo Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.