Notícias

20/12/2021 - Outros

Cuidado com a vida microbiana do solo pode ajudar na redução de custos com fertilizantes


No contexto atual da produção agrícola no Paraná, conhecer e promover a manutenção da vida microbiana no solo pode ser sinônimo de economia. Isso porque ao cuidar desta biodiversidade, aumenta-se a atividade biológica no solo, trazendo diversos benefícios como maior absorção de nutrientes presentes na terra pelas plantas, reduzindo assim a necessidade de adubação.

“Existe uma atenção cada vez maior dos agricultores em relação à vida microbiana do solo. Isso porque, com o recente aumento do preço dos fertilizantes, cada vez mais o manejo e a atividade biológica do solo ganham relevância. Se ele tiver um bom manejo vai depender menos desses insumos”, observa o pesquisador Arnaldo Colozzi, que comanda o subprojeto “Monitoramento da atividade microbiana e populações de Fungos Micorrízicos Arbusculares em megaparcelas sob plantio direto, com e sem terraceamento”, que faz parte da Rede Paranaense de AgroPesquisa e Formação Aplicada (Redeagro). A iniciativa financiada pelo Senar-PR, Fundação Araucária e Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti).

Segundo o Senar-PR, o estudo conduzido por Colozzi analisa as relações da vida biológica do solo com as práticas de conservação, como plantio direto e terraceamento. Essas técnicas estão diretamente ligadas ao controle da erosão hídrica, problema que vem ganhando força no Paraná nos últimos anos, principalmente devido ao abandono destas técnicas por parte dos proprietários rurais. Nos últimos dois anos, em função do menor volume de chuvas, as ocorrências deste tipo de erosão foram menores. Mas isso não significa que o problema está solucionado.

Continue lendo AQUI

Fonte: Canal Rural 




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.