Notícias

16/12/2020 - Milho

Desmistificando o milho da China: grãos para ração até 2030 em foco, por Rabobank


Consumo em crescimento constante, importações em nível recorde e preços inflacionados são esperados no mercado chinês de grãos para ração até 2030, conforme relatório do Rabobank. Além disso, as incertezas políticas, as interrupções da tecnologia digital e o aumento da atenção global sobre a sustentabilidade irão remodelar os negócios futuros de todas as partes interessadas do setor.

O consumo chinês de grãos para ração voltou a crescer, embora com uma tendência de desaceleração do crescimento. Olhando para o futuro, de 2020/21 a 2025/26, o uso de ração na China ganhará impulso, aumentando 3,3% ao ano, com a ração para suínos sendo o maior motor de crescimento.

Na China, o milho ocupa 80% da participação dos grãos na ração. No entanto, a disponibilidade futura de milho para ração enfrentará desafios. Desde 2016/17, o milho chinês tem registrado déficits consistentes. “O governo precisa reformar as políticas existentes para estimular a produção doméstica, caso contrário, o estoque de milho cairá ainda mais para um nível severamente baixo”, de acordo com Lief Chiang, analista do setor de Grãos e Sementes Oleaginosas do Rabobank. Nesse ínterim, e pelo menos até que a produção seja alcançada, altas importações de milho e outros grãos de ração serão necessárias para preencher a lacuna de oferta e demanda.

Estimulados pelas fortes exportações para a China, os preços internacionais do milho também mostraram uma tendência de alta até agora em 2020 e ganharão mais apoio da demanda de importação futura da China.

Fonte: Notícias Agrícolas - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.