Notícias

16/07/2021 - Soja

Estudo qualifica sementes de soja


A diferença de produtividade entre as cultivares de soja de maior e menor rendimento em Passo Fundo foi de 27 sacas por hectare na safra 2020/2021. Tomando-se como referência o preço médio de R$ 150,00 pela saca da oleaginosa, isso poderia significar ganhos adicionais de R$ 4.050,00 para o produtor que tivesse cultivado a mais eficiente, que chegou a 109 sacas por hectare, em relação ao que tivesse escolhido a menos eficiente, que ficou em 82 sacos por hectare.

A informação foi extraída dos dados do Ensaio de Cultivares em Rede de Soja 2020/2021, elaborado pela Fundação Pró-Sementes em parceria com o Sistema Farsul, Senar, Bayer e Banco do Brasil, divulgado nesta quinta-feira, pelos técnicos que participaram do estudo. O objetivo é mostrar o desempenho das variedades em 11 municípios gaúchos para subsidiar a escolha que os produtores farão para a próxima safra.

No universo da pesquisa, duas variedades chegaram ao índice máximo de produtividade, de 122 sacas por hectare, uma em Pelotas e a outra em Santo Augusto.

De acordo com a agrônoma da Pró-Sementes, Kassiana Khel, responsável técnica pelos experimentos, foi acompanhado o desenvolvimento de 39 cultivares, com graus de maturação entre 5.0 (o mais precoce) a 6.7 (o mais tardio). “O desempenho variou de acordo com as condições climáticas de cada região”, relata.

Segundo Kassiana, os gastos com sementes representam de 5% a 8% do custo total por hectare de lavoura implantada. “Se há algo em que o produtor não deve economizar é nisso”, aconselha.

Mais informações AQUI

Por Nereida Vergara
Fonte: Correio do Povo




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.