Notícias

19/10/2021 - Outros

Falta de fertilizantes complica plantio e sinaliza mais inflação na mesa em 2022


O produtor Emilio Kenji Okamura, de Capão Bonito, município do sudoeste de São Paulo, já comprou o fertilizante que usará para o plantio do milho em fevereiro. “Como está se falando muito em possível falta, decidi antecipar, mas paguei caro”, conta. Para muitos produtores, a crise na oferta dos fertilizantes para a segunda safra de milho, a “safrinha”, a ser semeada entre janeiro e março no Centro-Sul do País, já é real. O impacto não ficará restrito ao campo: deve bater no prato do brasileiro e na inflação.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro previu desabastecimento de alimentos em 2022 por causa da falta de fertilizantes. Em vez de desabastecimento, especialistas acreditam que o impacto tende a ser na forma de inflação.

A grande prejudicada, a segunda safra de milho, chamada de safrinha, na prática é uma “safrona”. Das 118 milhões de toneladas de milho esperadas para o ano 2022, a safrinha deve responder por 75%. Como o milho é base da alimentação de suínos e aves, qualquer quebra na oferta resulta em alta de preços do grão e dessas carnes.

Continue lendo AQUI

Por Estadão Conteúdo
Fonte: InfoMoney




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.