Notícias

17/11/2021 - Pecuária

Falta de vacinas dificulta campanha contra a febre aftosa em São Paulo


Sindicatos rurais do Estado de São Paulo reclamaram de dificuldades para a compra de vacinas contra a febre aftosa em plena segunda etapa de campanha de imunização dos rebanho, que vai até o dia 30 deste mês. A informação foi divulgada pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp). A vacinação é obrigatória para bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade. O produtor que não vacinar seu rebanho e não fizer a declaração no sistema pode ser multado.

A Faesp informou ontem (16/11) que há relatos de escasses anormal de doses em municípios como Monte Aprazível, Brotas, Cruzeiro, Cachoeira Paulista e Patrocínio Paulista. Em Barretos, só uma revenda está comercializando, comercializando, o que também não é normal acontecer, de acordo com a Federação. Em Araçatuba, os grandes produtores se abasteceram no começo da campanha, mas faltam frascos com apenas dez doses para os pequenos produtores.

A Faesp diz que vai atuar de maneira proativa em favor dos pecuaristas para buscar soluções e, se os problemas persistirem, pode solicitar prorrogação de prazo da campanha ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). "O produtor não pode ser penalizado por não conseguir adquirir a vacina. O último foco de febre aftosa no Estado ocorreu há 26 anos e o sucesso da erradicação da febre aftosa se deve, em grande parte, ao pecuarista, que realizou com eficiência a imunização dos animais durante as campanhas movidas pelos órgãos sanitários", disse em nota o presidente da Faesp, Fabio Meirelles.

Falta generalizada
O mesmo problema já havia sido relatado em Minas Gerais. No Estado, a falta de vacinas é generalizada, segundo presidentes de sindicatos rurais e a assessoria do Sistema Faemg (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). “Nunca houve falta de vacina na nossa região e agora está faltando bastante”, diz Ornelas Rodrigues Borba, presidente do Sindicato Rural de Conceição Aparecida, no sul de Minas, que está no cargo desde 2007. Segundo ele, apenas 20% do gado da região já foi vacinado.

Continue lendo AQUI

Por Eliane Silva
Fonte: Globo Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.