Notícias

12/01/2022 - Outros

Fertilizantes: safra 22/23 deve ter adubação mais cara, mas demanda pode crescer


A adubação das lavouras brasileiras de grãos da safra 22/23, assim como das culturas perenes, deve ficar mais cara em relação à temporada 2021/22, projetam analistas de mercado ouvidos pelo Broadcast Agro. A estimativa considera que, por aqui, uma eventual queda nas cotações internacionais dos fertilizantes deve ser compensada pelo dólar valorizado ante o real, que encarece os insumos majoritariamente importados e tende a manter os valores pagos pelos adubos firmes ao longo de 2022 no Brasil. Isso porque os insumos necessários para a safra 21/22 tanto de verão quanto de inverno já foram garantidos antecipadamente pelos produtores.

"A safra de grãos 22/23 e as culturas perenes, especialmente cana-de-açúcar, café e laranja, tendem a sentir o maior impacto destes custos mais elevados", avalia o gerente da Consultoria Agro do Itaú BBA, Guilherme Bellotti. Desta forma, a demanda tende a crescer menos, mas ainda deve acompanhar o aumento na área plantada.

Neste cenário, na avaliação do BBA, a relação de troca, quantidade necessária de determinada commodity para compra de uma tonelada de adubo, que se deteriorou no ano passado e atingiu os piores níveis históricos pressionada pelo aumento expressivo dos insumos, deve ficar menos favorável ao produtor rural na temporada 22/23. Ou seja, para adquirir a mesma quantidade de fertilizante, o produtor precisará desembolsar maior volume de grãos.

Continue lendo AQUI

Por Isadora Duarte
Fonte: Broadcast Agro




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.