Notícias

22/12/2021 - Pecuária

Medição de massa de forragem por satélite amplia o desempenho do gado de corte


Definir a taxa correta de lotação (quantidade de quilograma de peso animal por área) é um dos critérios de planejamento mais importantes da pecuária de corte. Acertar tais parâmetros é o primeiro passo para ter condições de alcançar o bom desempenho do animal. Mas, quando o responsável erra no cálculo, é certo que a performance será abaixo do esperado. O raciocínio é simples – se há mais animais do que a capacidade de produção de capim pelo pasto, a produtividade do gado cai, pois faltará comida, além de ser ampliado o risco de a pastagem entrar em processo de degradação.

Hoje, já existem tecnologias que facilitam essa medição, proporcionando dados mais apurados e calculando a quantidade de biomassa disponível na pastagem. Guilherme Reis, diretor de Conhecimento da Prodap, empresa mineira de soluções para maximizar os resultados de fazendas de pecuária de corte, leite e fábricas de ração, explica mais detalhes dos benefícios das ferramentas disponíveis, como a mensuração de massa de forragem por imagem de satélite.

“Com imagens capturadas via satélite e o processamento de dados fotovoltaicos da biomassa que está sob a superfície, conseguimos converter, por meio da inteligência artificial, essas duas informações em massa de forragem, ou seja, quantidade de capim disponível na superfície. É um ganho bastante interessante, pois, com as informações do satélite, temos acesso a uma amostragem muito maior do que a medição feita pelo vaqueiro, fazendo uma varredura completa da área. O benefício também contempla o vaqueiro, que não terá a necessidade de medir todos os pastos da fazenda. A mensuração da altura de cada pasto pelo vaqueiro é trabalhosa e, por isso, muitas vezes é realizada em intervalos de 30 dias ou mais. Assim, a tecnologia de satélite gera outra vantagem para o pecuarista, que passa a monitorar a massa de forragem com maior frequência. Afinal, os satélites passam entre quatro a seis dias por semana, dependendo da região, gerando informações semanais sobre a evolução da massa de forragem”, comenta o especialista da empresa.  

Continue lendo AQUI

Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.