Notícias

07/01/2022 - Soja

Previsão de quebra na safra de soja leva cidades a decretarem emergência hídrica


As prefeituras de Marechal Cândido Rondon, Ubiratã e Toledo, no oeste do Paraná, decretaram nesta semana estado de emergência hídrica. A principal justificativa das administrações municipais são as quebras nas safras de produtos agrícolas como milho e trigo, que devem gerar prejuízos nas cifras dos milhões de reais.

Segundo nota oficial publicada pela Prefeitura de Marechal Cândido Rondon, a estimativa de quebra nas safras de soja e milho na cidade podem chegar a 85%. Com a decretação de situação de emergência hídrica, a administração municipal reconhece que corre o risco de receber menos repasse de verbas do ICMS e do Fundo de Participação dos Municípios. Porém, a medida vai permitir aos produtores rurais melhores condições de renegociar os financiamentos contratados para este ano. O decreto também força as seguradoras a pagar os custeios da safra, garante a nota.

Em Toledo, a estimativa de perda chega a 55% para as lavouras de soja e 75% para as plantações de milho. Os números fazem parte de um levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) apresentados em uma reunião realizada ainda no mês de dezembro. “Este é um tema relevante, que exige atenção máxima do poder público, mas que deve ser tratado com todo o cuidado e seguindo parâmetros técnicos, para que realmente surjam efeitos necessários. Enquanto não chove, pedimos para a população, da cidade e do interior, para que use racionalmente a água, evitando desperdícios e, quando possível, fazer o reuso da água. A situação é preocupante e pode ficar ainda pior se cada um não fizer a sua parte”, apontou o prefeito Beto Lunitti.

Continue lendo AQUI

Por Fabio Calsavara
Fonte: Gazeta do Povo




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.