Notícias

07/06/2021 - Algodão

Produção de algodão diminui durante a pandemia em SP


Quando as flores do algodão deixam o campo branquinho é porque chegou a hora da colheita e, se o clima está favorável, sem umidade para atrapalhar, as máquinas não descansam.

Em São Paulo, a atividade está longe de ter o mesmo investimento em comparação com outros estados, mas o algodão ainda resiste em áreas como no município de Paranapanema (SP).

A área cultivada em 2021 não passou de 1.100 hectares. Já em 2020, chegou a pouco mais de cinco mil. Um dos motivos para essa redução tem a ver com a pandemia.

O produtor de algodão Petrus vem testemunhando essa diminuição ao longo dos anos e lembra que há outros fatores que explicam o recuo da área plantada.

Cerca de 60% do que é colhido abastecem o mercado interno, o restante é para exportação. Enquanto a arroba é comercializada por até R$ 165 no Brasil, para clientes fora do país sai por R$ 180.

Na fazenda, 200 hectares são plantados com algodão. O produtor deve colher 310 arrobas até o fim da safra, com produtividade girando em torno de quatro toneladas por hectare. No ano passado, foram seis.

Da colheita, o algodão em caroço é embalado e trazido para uma cooperativa. No galpão, começa um dos processos mais importantes: o da distribuição. Para isso acontecer, são vários os processos.

Essas etapas são fundamentais para garantir a qualidade do produto, o que reflete na venda. A pandemia também impactou no mercado internacional. Há contratos que ainda nem foram fechados por conta da paralisação de alguns portos e dos custos de produção.

Já no cenário nacional, o consumo vem das indústrias têxteis, principalmente as que trabalham com fiação, setor que é a aposta dos produtores para continuar investindo e acreditando no mercado.

Por Nosso Campo / TV TEM
Fonte: G1 - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.