Notícias

29/04/2021 - Pecuária

Tendência é pecuarista perder capacidade de retenção de animais, diz Safras


O mercado físico de boi gordo registrou novamente preços mais baixos em algumas das principais regiões de produção e comercialização ontem (28/4). Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o mercado de boi segue com boa fluidez dos negócios ao longo da semana, com os frigoríficos conquistando uma interessante frente em suas escalas de abate, que agora atendem entre cinco e sete dias úteis, em média.

“Esse movimento é consequência do aumento do volume ofertado de animais terminados no decorrer do mês de abril. Os modelos climáticos apontam para chuvas abaixo do normal em parte do Centro-Sul na primeira quinzena de maio. Com isso, a tendência é que o pecuarista siga perdendo capacidade de retenção, mantendo bom volume de oferta até o final do mês”, assinala Iglesias.

Para o início da entressafra o cenário é mais delicado, uma vez que a tendência é de um menor confinamento de primeiro giro, por conta da elevação dos custos no primeiro semestre, pondera o analista.

Enquanto isso, animais que cumprem os requisitos para exportação com destino ao mercado chinês ainda são negociados acima da referência média, com ágio de até R$ 10 em relação a animais destinados ao mercado doméstico.

Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou a R$ 314, estável na comparação com a terça-feira. Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 295, inalterado. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 302, ante R$ 305. Em Cuiabá, o preço do boi gordo foi de R$ 309 contra R$ 310. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 305 a arroba, inalterados.

Fonte: Canal Rural - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.