Notícias

10/02/2021 - Soja

USDA eleva estimativa de exportação de soja dos Estados Unidos em 20/21


O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) manteve a estimativa para a produção local de soja na safra 2020/2021 e aumentou a das exportações do país. Os números estão no relatório mensal de oferta e demanda mundial referente a fevereiro, divulgado ontem (9/2).

A colheita da oleaginosa pelos produtores americanos é estimada em 112,55 milhões de toneladas. Os técnicos também mantiveram a expectativa de demanda interna dos Estados Unidos em 63,29 milhões de toneladas. Já as exportações foram elevadas de 60,69 milhões para 61,24 milhões de toneladas e os estoques finais foram reduzidos de 3,8 milhões para 3,25 milhões de toneladas.

“A projeção de exportações de soja aumentou em 20 milhões de bushels em relação ao mês passado refletindo exportações recordes para o ano comercial até janeiro e um início mais lento da temporada de exportações do Brasil, resultado do atraso na colheita”, informa o relatório.

O USDA manteve em US$ 11,15 cents por bushel a estimativa de preço médio da soja dos Estados Unidos para a temporada 2020/2021.

Brasil e Argentina
O relatório mensal de oferta e demanda manteve a maior parte das estimativas para a safra brasileira de soja 2020/2021. Na avaliação dos técnicos do governo dos Estados Unidos, o Brasil deve colher 133 milhões de toneladas de soja, consumir internamente 48,1 milhões e exportar 85 milhões de toneladas.

Já a estimativa de estoques iniciais da temporada foi baixada de 20,40 milhões para 20,05 milhões de toneladas. Com isso, o número para os estoques finais da safra atual de soja brasileira caiu de 20,7 milhões para 20,35 milhões de toneladas.

Em relação à Argentina, o USDA manteve a estimativa de produção de soja em 48 milhões de toneladas, o consumo interno em 46,2 milhões e as exportações em 7 milhões de toneladas. Já os estoques iniciais passaram de 26,8 milhões para 26,7 milhões de toneladas e os estoques finais de soja argentina, de 25,6 milhões para 26 milhões de toneladas.

Na avaliação do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o mundo deve produzir 361,08 milhões de toneladas de soja, leve aumento em relação ao estimado em dezembro (361 milhões). O consumo interno global foi elevado de 369,82 milhões para 369,84 milhões de toneladas e as exportações, de 169,10 milhões para 169,69 milhões de toneladas. Os estoques iniciais foram revisados de 95,39 milhões para 94,85 milhões de toneladas e os estoques finais, de 84,31 milhões para 83,36 milhões de toneladas.

“A exportação global foi elevada com alta nas exportações dos Estados Unidos e da Rússia. As importações mais altas da Argentina são parcialmente compensadas por reduções na União Europeia (UE27) + Reino Unido, Canadá e Bangladesh. Os estoques globais de soja foram reduzidos, devido a estoques mais baixos nos Estados Unidos e no Brasil mais do que compensando os estoques maiores na Argentina”, diz o relatório do USDA.

A demanda da China por soja na safra 2020/2021 foi mantida pelos técnicos do governo do Estados Unidos em 100 milhões de toneladas para um consumo total estimado em 117,7 milhões de toneladas da oleaginosa.

Fonte: Globo Rural - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.