Notícias

06/10/2021 - Pecuária

"Vaca louca" continua assombrando o setor


O “mal da vaca louca” voltou a assombrar a cadeia da carne bovina. A confirmação de dois casos atípicos da EEB (Encefalopatia Espongiforme Bovina), nos municípios de Colíder (MT) e Campo Azul (MG), no dia 3 de setembro, provocaram a imediata suspensão das exportações para a China e, dias depois, para a Arábia Saudita (estas já retomadas). Principal comprador da carne brasileira, a China foi responsável por 54,3% do total exportado pelo País até o mês de agosto.

Considerando-se a quantidade diária exportada para o país no mês de setembro do ano passado, que foi de 70.768 t, com faturamento de US$ 296,4 milhões, o Brasil, com 30 dias sem exportar, perdeu bastante dinheiro, a menos que os frigoríficos tenham conseguido direcionar as vendas para Hong Kong.

O mercado interno também sentiu o baque. Com o consumo doméstico nas cordas – por causa da economia em recessão –, a ausência da China foi um golpe difícil de assimilar. Em São Paulo, a arroba caiu R$ 8 entre os dias 3 e 24 de setembro, retração de 2,6%.

“Num boi de 19@, representa uma perda de R$ 152. Para uma boiada de 1.000 cabeças, o produtor deixou de ganhar R$ 152 mil”, exemplifica Alcides Torres Júnior, o Scot, da Scot Consultoria, de Bebedouro, SP. A novilha gorda teve a mesma desvalorização no período.

A vaca gorda, por sua vez, sofreu ainda mais, com recuo de 3,7% no período, o que significou uma perda de R$ 10,50/@, segundo dados da consultoria.

Continue lendo AQUI

Por Renato Villela
Fonte: Revista DBO




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.