Notícias

16/03/2021 - Soja

Vai colher soja? Atenção ao clima instável


“Em meio às chuvas irregulares e diferentes índices de água disponível no solo, começa a colheita da safra 2020/21 de soja no Rio Grande do Sul. Sojicultores gaúchos lidam com diferentes estágios da cultura ao mesmo tempo”. A afirmação é da meteorologista Amanda Souza, da Meteored, a qual destaca que a colheita começa atrasada em relação à safra passada.

De acordo com ela, os percentuais iniciais de colheita são baixos uma vez que a cultura ainda se encontra em estágio de enchimento de grãos e maturação em várias áreas do estado. Segundo o Informativo Conjuntural da EMATER-RS, apenas 1% da safra foi colhido até o momento.

“A chuva perdeu força no Sul do Brasil desde meados do mês de fevereiro, o que comprometeu de forma pontual algumas áreas produtoras, onde o solo exigia mais umidade. De modo geral, os índices de disponibilidade hídrica do solo foram mantidos em níveis considerados adequados para garantir um potencial produtivo elevado para a safra de soja no Rio Grande do Sul”, aponta Amanda Souza.

Ela ressalta que o episódio de chuva registrado no início deste mês de março, com volumes significativos na maior parte do território gaúcho, ajudou a fase final de desenvolvimento da soja. “Os sojicultores ainda precisam seguir atentos às condições do tempo nos próximos dias, principalmente por lidar com estágios diferentes da cultura”, alerta.

“O tempo seco favorece a colheita de soja já iniciada, mas pode faltar umidade para que a cultura complete o ciclo sem perder o potencial produtivo no estado. Na quarta-feira (17/3) a área de baixa pressão atmosférica dará origem a uma frente fria bem definida, a qual espalha chuva por todo o Sul do Brasil. As pancadas podem ser fortes, acompanhadas por ventos, descargas elétricas, até eventual queda de granizo, mas em contrapartida, os volumes significativos serão muito pontuais, ou seja, a maior parte das áreas produtoras de soja não deve registrar altos volumes que possam modificar a situação da água disponível no solo”, prevê a meteorologista.

“A partir de quinta-feira (18/3), a frente fria se afasta em direção ao oceano e deve dar lugar a uma massa de ar seco associada a uma área de alta pressão atmosférica, que inibe a formação de novas instabilidades. Ao que tudo indica, episódios de chuva volumosa sobre as áreas produtoras de soja no Rio Grande do Sul ficarão cada vez mais escassos nos próximos dias. Até o final do mês de março, novas pancadas de chuva podem se espalhar pelo estado gaúcho”, conclui.

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.