Notícias

29/09/2021 - Milho

Você aplica fósforo no milho safrinha?


Desde que a cultura do milho passou a ser o cereal mais produzido no mundo, com cerca de 1 bilhão de toneladas no ano (CONTINI et al., 2019) o interesse por soluções que contribuam para o incremento da sua produtividade só tem aumentado. Tais soluções passam pelo melhoramento vegetal que anualmente lança novos híbridos com maiores potenciais produtivos e novos eventos genéticos que contribuem para o melhor manejo e produtividade, assim como adaptação em regiões com condições climáticas menos favorecidas. No entanto, os aumentos anuais verificados passam também por melhorias nas tecnologias de agricultura de precisão, controle fitossanitário, correção do solo e nutrição de plantas. No tema correção de solo e nutrição de plantas um grande percurso já foi traçado na evolução dos manejos. 

Porém, ainda há uma grande parcela de produtores que está deixando de produzir mais por negligenciar manejos básicos como, por exemplo, a prática da adubação fosfatada no milho de segunda safra. Nesse sentido, conhecer a importância do fósforo no manejo, bem como suas funções e potenciais de incremento de produtividade se faz necessário.

O Fósforo (P) é fundamental para potencializar o processo fotossintético da cultura do milho, e consequentemente para sua produtividade. Este nutriente está presente em estruturas do tecido vegetal, como por exemplo, os fosfolipídios, responsáveis na estruturação da membrana plasmática, bem como, faz parte da ATP, responsável pela ativação energética da planta. Em casos de deficiência, os sintomas encontrados no campo são o surgimento de manchas verde-escura à arroxeadas nas folhas mais velhas e colmos, e é uma ferramenta importante para diagnose visual para os agricultores.

Continue lendo AQUI

Fonte: Notícias Agrícolas




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.